quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O Brasil é “neoliberal” ?

primeira < anterior 1 de 4 próxima > última
a a - 15/05/2009
O Brasil é “neoliberal” ?
.

A esquerda marxista gosta de apregoar que o Brasil é “neoliberal” ...
Isso é apenas mais um dos chavões do marxismo tal como “burguês”, “capitalista”, “imperialista”, “fascista”, etc.

Se compararmos um país liberal como a Inglaterra e o Brasil que jamais foi liberal, e muito menos “neoliberal", temos o seguinte:

Política:
Inglaterra – grande estabilidade, desde 1707 é uma monarquia constitucional parlamentarista.
Brasil – total instabilidade – já fomos império, regência, republica velha, ditadura do estado novo, nova republica, ditadura militar e a atual democracia corrupta que para existir precisa cobrar a mais alta carga tributária do planeta, algo oposto aos ideais do Liberalismo.
O Brasil até 1888 era um país que mantinha a escravidão.
O Brasil até uns anos atrás era uma ditadura que tinha empresas estatais em todos os setores produtivos monopolizando os meios de produção, o oposto do ideal liberal.
Liberalismo não existe em uma instabilidade dessas.

Economia:
Inglaterra – total estabilidade econômica, a libra se mantém estável desde 1707.
Brasil – total instabilidade econômica – já tivemos como moeda o real antigo, o cruzeiro, o cruzeiro novo, o cruzado, o cruzado novo, cruzeiro (de novo), cruzeiro real, e o novo Real. Tivemos inflação desenfreada por 40 anos e o governo já confiscou o dinheiro das pessoas na conta corrente (Collor).
O Liberalismo não funciona nestas caóticas circunstâncias.

cont...

.
Ver mais respostas populares Popular
Arnaldo Arnolde - 17/01/2013
.
 
Tiago R. 

"Mas seria óbvio, e estranho se n fosse assim, que o Brasil fosse um país de proprietários com grande quantidade de terra, simplesmente pq este é um bem abundante no país, isso de forma alguma é um problema"

Os latifúndios não existem apenas em países com grande extensão territorial...
Latifúndios existem em locais onde a democracia e o Liberalismo não existem.

Por exemplo os países do Caribe são diminutos, mas, a maioria das terras desses países são latifúndios.
A Bolívia por exemplo, é um país pequeno, mas, existem muitos latifúndios na Bolívia.
No EUA, que é um país imenso, mas, após a independência deu milhões de lotes de terra para imigrantes europeus no centro e no oeste do país, por causa disso tais locais se tornaram as regiões mais ricas do mundo.
No EUA existem pouquíssimos latifúndios.
Na Europa também.

Latifúndios são um problema porque são sinônimos de riqueza para poucos e miséria para muitos, são sinônimos de falta de desenvolvimento e de neo-feudalismo.

A democracia tem como base não apenas a liberdade de ir e vir, a liberdade política e direitos individuais, tais coisas só vão realmente existir se a propriedade também for democraticamente distribuída...

Uma nação não terá um povo livre, mesmo que os habitantes dessa nação tenham liberdade de ir e vir, liberdade política e direitos individuais se tais habitantes não tem onde trabalhar para ter uma vida digna, pu são obrigados a serem bóia-frias e trabalharem por salário irrisório.
Ou pior ainda, terem que viver as custas da doação de "bolsas" pelo governo.

.

a a - 15/05/2009
.


Propriedade Privada – uma das bases do Liberalismo:
Inglaterra – existe democratização da propriedade privada, a grande maioria das pessoas é dona do imóvel que mora e não existem imensos latifúndios.
Outro exemplo é o EUA que a 200 anos atrás distribuiu milhões de lotes de terras para os colonos europeus no oeste norte-americano.
Em ambos países o povo tem acesso a compra de ações de grandes empresas, em virtude disso, o trabalhador nestes países também é proprietário das empresas do país.
Brasil – Existem imensos latifúndios a séculos, desde as Capitanias Hereditárias, existem fazendas enormes e riquíssimas que vão de município a município em pleno Estado de São Paulo, o estado mais rico do Brasil, em todo Brasil milhões de pessoas vivem abaixo do nível de pobreza em favelas miseráveis em terrenos baldios, sem ter acesso a casa própria.
O “trabalhador do campo” é o bóia-fria que vive em favelas nas cidades e não no campo.

Bolsa de Valores (uma das bases do Liberalismo):
Inglaterra – tem a mais antiga e confiável Bolsa de Valores do planeta.
Brasil – tem um balcão de ações onde só especulador lucra, aplicadores comuns são sempre lesados.

Distribuição de renda:
Inglaterra - grande igualdade na distribuição de renda com renda média de 21410 dólares.
Brasil – uma das maiores desigualdades do mundo, altíssima concentração de renda, renda média de 3400 dólares.

Forma de trabalho:
Inglaterra – A Inglaterra foi um dos primeiros países a abolir a escravidão, a Inglaterra fez surgir a Revolução Industrial e o trabalho assalariado criando um enorme parque fabril com trabalhadores assalariados e um grande mercado consumidor.

cont...

.
a a - 15/05/2009
.

Brasil - Foi um dos últimos países do mundo a abolir a escravidão, apenas em 1888 o Brasil aboliu o trabalho escravo, até 1950 o Brasil era uma imensa fazenda onde apenas a agricultura e a pecuária eram os meios de produção.
A industrialização só foi chegar ao Brasil a partir de 1950 quando empresas estrangeiras vieram para cá e começaram a fabricar automóveis e eletrodomésticos que antes jamais foram produzidos aqui.


Carga tributária:
Inglaterra - baixa carga tributária.
Brasil - uma das maiores cargas tributárias do planeta, o povo precisa trabalhar quase a metade do ano apenas para pagar impostos.
Isto é incompatível com o Liberalismo.

Estas são as diferenças enormes entre um país liberal e o Brasil.
Como, diante de tamanhos contrastes alguém pode dizer que Inglaterra e Brasil usam o mesmo sistema econômico ?
Só mesmo marxistas para dizer isto...

O Brasil sempre foi um país agrícola, onde "nobres" e coronéis donos da terra mandavam como se fossem senhores feudais.
Os empregados desses senhores, até 1888 foram os escravos negros, depois de libertos os negros continuaram a trabalhar por um salário que apenas lhes dava condição para ter casa e comida morando em colônias dentro das fazendas, em alguns estados vieram emigrantes europeus para trabalhar na lavoura nas mesmas confissões.
Esta condição de servidão camuflada, só foi mudar durante a ditadura militar, na década de 1970, quando os latifundiários brasileiros executaram o maior êxodo do mundo moderno !
Quarenta milhões de trabalhadores rurais foram expulsos das fazendas, as fazendas foram cercadas, e surgiu no Brasil a figura do “bóia-fria”, um trabalhador rural que não mora junto a terra em que labora, foi obrigado a morar em favelas ao redor das cidades.
Esse êxodo foi feito porque o Brasil já não podia mais manter, perante o mundo, os trabalhadores rurais fora da lei trabalhista (CLT).

cont...

.
a a - 15/05/2009
.

No Brasil jamais existiu, antes de 1950, um parque fabril desenvolvido, o mercado sempre esteve sujeito a vontade dos senhores donos da terra.
Depois de 1950, com a implantação da industria automobilística no Estado de São Paulo, começou a surgir a industrialização nesse estado, porém, o restante do Brasil permaneceu agrário, com isso ocorreu uma enorme migração de outros estados para o Estado de São Paulo.
No Brasil jamais existiu o pleno Estado de Direito democrático, tivemos aqui duas longas ditaduras, a política sempre teve enorme grau de corrupção e instabilidade, de 1964 até 1988 existiu uma ditadura militar centralizadora incompatível com o Liberalismo econômico.
Ou seja, jamais existiu no Brasil o sistema econômico Liberalismo.

.

Sobre o “neoliberalismo”.

O que os marxista chamam, por desconhecimento ou por maledicência, de “neoliberalismo” foram ações de governo executadas a partir de 1980 na Inglaterra por Margareth Thatcher e no EUA por Ronald Regan, que tinham a intenção de diminuir o tamanho do estado, tinham a intenção de retornar aos valores e ideais do Liberalismo clássico.
Praticamente foi aplicado apenas nesses dois países, a França por exemplo, não tomou tais medidas e permaneceu com o estado ”cheio”.

Tais medidas tiveram como base os estudos do economista norte-americano Milton Friedman e visavam diminuir impostos, erradicar cobranças de taxas, distribuir renda, eliminar o assistencialismo estatal e se desfazer de empresas estatais para chegar a um “estado mínimo”.
Tais medidas foram executadas no EUA e na Inglaterra e estes países chegaram ao “estado mínimo” desejado.

cont...

.
a a - 15/05/2009
.

No Brasil, onde jamais existiu Liberalismo, não poderia existir um “neo” liberalismo !
A única coisa que existiu no Brasil foi a passagem das ricas empresas estatais para as mãos de particulares brasileiros e estrangeiros.
Os estrangeiros receberam seu quinhão em troca da tecnologia, se as empresas ficassem apenas com brasileiros seria muito difícil e caro comprar tecnologia lá fora.
Desta forma, as estatais do norte e nordeste, Minas Gerais e Rio de Janeiro ficaram para brasileiros, e as de São Paulo e sul para estrangeiros.
O dinheiro de tais vendas desapareceu sem nenhum proveito para o povo brasileiro.
Tais "vendas" jamais tiveram as mesmas intenções que existiram no EUA e na Inglaterra, aqui apenas foi mais uma jogada do poder dominante para se apossar das ricas empresas estatais.

As outras medidas não foram executadas no Brasil, o Brasil continuou sendo o país com uma das maiores cargas tributárias do planeta, altíssima concentração de renda, enorme quantidade de taxas e multas de todos os tipos e o assistencialismo do voto de cabresto aumentou !
Sem falar da corrupção que continuou intacta.
De forma que o termo “neoliberal” usado para adjetivar o Brasil serve apenas como chavão para esquerdistas gritarem e em nada corresponde a verdade dos fatos.

O “neoliberalismo” no Brasil foi apenas mais uma trapaça aplicada pelos corruptos que mandam no Brasil.
Infelizmente o povo brasileiro, mantido a distância de uma boa educação e informação, permanece alheio a todas essas farsas e mentiras generalizadas.

cont...

.
a a - 12/09/2009
.

Os marxistas também gostam de se referir ao Brasil como sendo “capitalista”.
Tudo que foi dito acima serve para isso também, mas, podemos ainda fazer algumas observações.

Vamos fazer a seguinte análise:
O Canadá, uma ex-colônia, é capitalista.
O Brasil, uma ex-colônia, é capitalista.

Mas, se ambos os países tem o mesmo sistema econômico como os resultados podem ser tão diferentes ?
Como o Canadá capitalista pode chegar a ter um dos povos mais cultos e desenvolvidos do planeta e o Brasil, tendo supostamente o mesmo sistema continuou pobre e subdesenvolvido como sempre foi ?

Seria lógico se esperar que ambos os países tendo o mesmo sistema ou fossem ambos pobres ou fossem ambos desenvolvidos !
Não é isso que acontece...

Na verdade, o Canadá é uma país sério tanto na política como na economia, aplicou corretamente as regras do Liberalismo, incentivou a imigração de colonos europeus e distribuiu terras a eles, criou um excelente sistema de ensino em todos os níveis e produziu um povo culto que levou o Canadá a ser uma nação desenvolvida.
O Brasil, infelizmente, com a sua elite corrupta, não fez nada disso, manteve seu povo refém da ignorância com um péssimo ensino, refém de altas cargas tributárias, jamais distribuiu terras para colonos e manteve o latifúndio secular que já vinha desde as Capitanias Hereditárias, e com isso manteve o povo que antes era escravo na mesma pobreza secular em que sempre esteve.

O Canadá é um país que tem como sistema econômico o Liberalismo.
O Brasil é um país onde jamais existiu Liberalismo, ou "capitalismo".
O Brasil é o que chamo de "escravidão democrática", uma obra prima da irresponsabilidade humana.

.
Harry Loid - 13/09/2009
E sabe o q eh mais engraçado?
Pergunta pra esses papagaios se eles sabem definir "neoliberalismo".

Naum sabem.

Soh sabem repetir o q ouviram falar lah longe.
aa a - 13/09/2009
Esse texto é foda.
Dá até raiva de morar aqui, só de ler isso.
 
 a a - 15/09/2009
.

Bruno



"Vou arriscar
e por favor corrija - me se eu estiver errado, o Brasil não é liberal, e neo liberalismo nem ao menos existe, pois ambos são muito parecidos,"




É Bruno, o "neoliberalismo" não existe.

A partir de meados 1970 início de 1980, alguns economistas norte-americanos e ingleses, e mesmo os respectivos governos, estavam preocupados com o inchaço do estado.
Tal inchaço foi resultado de excessos praticados nas orientações propostas por Keynes após a crise de 1929.

A Escola de Chicago, com Milton Friedman a frente deles, propuseram AÇÕES DE GOVERNO para diminuir o tamanho do estado.
Tais propostas foram executadas no EUA por Regan e na Inglaterra por Thatcher.
Depois que elas foram executadas a economia destes países voltou para bem perto do liberalismo clássico.
E fim.

No Brasil as medidas sugeridas por Friedman jamais foram efetuadas, e nem poderiam ser.

As privatizações não tiveram nada a ver com isso, as privatizações foram mais uma ação praticada pelos que mandam no Brasil em proveito próprio.
Com as privatizações, de um dia pra outro, Antonio Ermitrio de Morais, passou a ser dono de uma das maiores empresas de energia do mundo, a CPFL !
E ACM e outros ficaram donos das empresas de telecomunicações do norte-nordeste, etc, etc.

.
a a - 14/05/2010
.

Bruno



"digo q o Brasil é social democrata, pelo seu fator economico de não ser um livre mercado e de ter um banco central que define o mercado no Brasil intervindo assim mais do que devia para ser um país liberalista."



Bruno, a sua interpretação, em termos gerais, teóricos, tem fundamento.

Na prática fica um pouco mais difícil devido ao alto grau de corrupção e de concentração de renda que existe no Brasil.
Tais aspectos - cruciais - invalidam a teoria.

Outra coisa, as "sociais-democracias" escandinavas, não se adequam a essa teoria.
Não existe "intervenção" na economia nelas.
O que nelas existe é uma carga tributária alta, porém, tb existe grande INVESTIMENTO em áreas sociais.
Tb não existe nelas grande concentração de renda e alto índice de corrupção, devido a isso os impostos pagos retornam para a sociedade.
O que não acontece no Brasil.

As sociais-democracias escandinavas se caracterisão por grande investimento nas áreas sociais, mas, o mercado é livre.

.
a a - 21/05/2010
.
21/05/2010 - 09h31
Brasileiro trabalha até dia 28 apenas para pagar tributos
MARCOS CÉZARI

Os brasileiros terão de trabalhar até a sexta-feira da próxima semana, dia 28 deste mês, apenas para cumprir suas obrigações tributárias com os fiscos federal, estaduais e municipais. Serão 148 dias de trabalho no ano, um dia a mais do que os trabalhados em 2009 e o mesmo número de 2008.

O cálculo faz parte do estudo sobre os dias trabalhados para pagar tributos, divulgado ontem pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário).
Segundo o estudo, hoje os brasileiros trabalham quase o dobro do que trabalhavam na década de 1970 (76 dias) apenas para os fiscos.

Os brasileiros estão entre os que mais pagam tributos no mundo, perdendo apenas para os suecos (185 dias) e os franceses (149 dias). Os espanhóis (137), os norte-americanos (102), os argentinos (97), os chilenos (92) e os mexicanos (91) trabalham menos do que os brasileiros.

Com base no estudo, o IBPT diz que 40,54% da renda bruta dos contribuintes estará comprometida neste ano com tributos.

Nesses 148 dias, os três fiscos arrecadarão quase R$ 500 bilhões --ontem, o Impostômetro (painel na capital paulista que registra, em tempo real, a carga tributária no país) já marcava mais de R$ 460 bilhões.

Os 148 dias foram calculados para o rendimento médio mensal.
Para a baixa renda (até R$ 3.000), são 141 dias trabalho (de 1º de janeiro até hoje).
Para a média renda (R$ 3.000 a R$ 10 mil), são 157 dias, ou seja, até 6 de junho.
Para a renda alta (mais de R$ 10 mil), serão 152 dias -até 1º de junho.

O IBPT também calculou quanto os brasileiros comprometeram de sua renda bruta para pagar tributos sobre a renda, o patrimônio e o consumo. Na média, 40,54% da renda de cada cidadão estará comprometida neste ano com os três níveis de governo. Em 2009, foram 40,15%, e, em 2008, 40,51%.

.

Esse é um dos motivos pq no Brasil não existe "neoliberalismo", a altíssima carga tributária.

.
a a - 28/06/2010
Se não é liberal o que o Brasil é ?
.

Diante do que foi colocado aqui neste tópico alguém bem intencionado e que pensou um pouco alem, ou alguém mal intencionado querendo achar erros na argumentação, pode perguntar - se o Brasil não é liberal o que o Brasil é ?

Essa pergunta merece uma explicação.

A intenção do tópico é mostrar que no Brasil nunca existiu LIBERALISMO ECONÔMICO, e que devido a isso muito menos poderia existir "neoliberalismo".

Mas, mesmo em nunca ter existido liberalismo econômico no Brasil podemos dizer que o Brasil é liberal ?
Podemos, porque são coisas diferentes !
Mas é preciso detalhar isso.

- No Brasil existe direitos e liberdade gay ?
Sim, existe.
Então o Brasil é um país liberal neste sentido.
- No Brasil existe liberdade religiosa ?
Sim, existe.
Então o Brasil é um país liberal neste sentido.
- No Brasil existe liberdade de expressão, folclórica, racial, cultural ?
Sim, existe.
Então o Brasil é um país liberal neste sentido.

Então podemos afirmar que em termos de COSTUMES o Brasil é um país liberal.

O Brasil é uma nação socialista ?
Não, não é.
O Brasil é uma ditadura ?
Não, não é.
O Brasil é uma monarquia ?
Não, não é.
O Brasil é uma social-democracia ?
Não, não é, porque no Brasil não existe o "bem estar social" necessário para tal qualificação.

O Brasil é uma democracia ?
Sim, no momento atual é.
Mas, após sua independência o Brasil, na maior parte do tempo não foi democracia.

Após a independência por 67 anos o Brasil foi um estado imperial, portanto não era uma democracia representativa.

Depois do término do império o Brasil se tornou república, a chamada "república velha", onde apesar de existir eleição, tais eleições eram restritas e dirigidas pela política "café com leite" onde os estados de São Paulo (café) e Minas Gerais (leite) dominavam e elegeram a maior parte dos presidentes.

cont...

.
a a - 28/06/2010
.

A república velha foi substituída pela ditadura Vargas, o "estado novo", onde não existia democracia.

Após o término da ditadura Vargas o Brasil teve o período denominado "nova república" onde existiu democracia por curto período, foi nesse curto período que o Brasil mudou !
Foi nesse período que foi construída Brasília e se iniciou a industrialização do Brasil que até então (1950) era um país essencialmente agrícola.

Em 1964 o Brasil entrou no regime militar por 24 anos, onde não existia democracia representativa plena, o regime militar aplicou total interferência do estado na economia criando empresas estatais em todos os campos da economia, em economia o regime militar aplicou a mentalidade da esquerda e jamais o Liberalismo.

Após o término do regime militar em 1988 o Brasil entrou no atual regime democrático, um regime caótico em economia onde já existiu altíssima inflação e a corrupção é enorme, não se pode dizer que o Brasil não é uma democracia atualmente mas podemos tb dizer que é uma democracia capenga que fica muito distante da democracia que existe no Canadá por exemplo, e onde o Estado de Direito apesar de existir em teoria deixa muito a desejar na prática.
E para piorar o atual governo tem comunistas nos postos chaves do governo.

cont...

.
a a - 28/06/2010
.

Diante do exposto podemos afirmar que o Brasil é um país liberal NOS COSTUMES.

Podemos dizer que em política, atualmente, o Brasil é liberal, uma vez que existem eleições, mas, como no Brasil a justiça é precária, a corrupção é enorme, existe uma enorme distorção do termo "liberal", de forma mais correta podemos dizer que o Brasil é um país onde existe libertinagem política e não que seja um país liberal.

Em economia não podemos dizer que o Brasil é um país liberal, pois existe alta taxa tributária, com pouco retorno em forma de investimento social dos impostos cobrados, no Brasil existe alta concentração de renda proveniente em grande parte da existência do monopólio na agricultura por latifundiários, o monopólio estatal do petróleo, o monopólio de grandes empresas na mineração e em outros setores.
Apesar de existir livre mercado no comércio a Bolsa de Valores no Brasil é restrita e corrupta, o sistema bancário é ditatorial e consegue cobrar exorbitantes taxas de juros de até 10% ao mês, o financiamento a pequenas empresas é inexistente.
Tais características impedem a existência do Liberalismo.

Em resumo temos:
Costumes - o Brasil é liberal.
Política - no Brasil é libertinagem.
Economia - não é liberal.

Na verdade o Brasil é um caso único no mundo, a primeira civilização tropical, um país com grande área territorial e grande população, fala a mesma língua em todo o território, mas, possui arraigado regionalismo comandado por um estado central corrupto, e devido a isso ainda não atingiu o status de estado-nação, é apenas um estado.

.
Yuri . - 21/07/2010
Arnaldo, para você, o que fez elevar consideravelmente o aumento da pobreza na Inglaterra no governo Thatcher? Não é uma pergunta provocativa, apenas gostaria de saber da sua visão a esse respeito.
a a - 22/07/2010
.

Yuri


"Arnaldo, para você, o que fez elevar consideravelmente o aumento da pobreza na Inglaterra no governo Thatcher? Não é uma pergunta provocativa, apenas gostaria de saber da sua visão a esse respeito.




Eu fui conferir se no período em que Thatcher governou (1980-90) o povo inglês ficou mais pobre...

Fonte:
http://www.indexmundi.com/united_kingdom/gdp_per_capita_(ppp).html

Renda per capita inglesa no período

1980 8629.309
1981 9308.8480 7.87 %
1982 10095.182 8.45 %
1983 10869.896 7.67 %
1984 11560.345 6.35 %
1985 12307.385 6.46 %
1986 13054.19 0 6.07 %
1987 14016.276 7.37 %
1988 15197.295 8.43 %
1989 16085.737 5.85 %
1990 16789.295 4.37 %
1991 17082.125 1.74 %
1992 17468.378 2.26 %
1993 18210.268 4.25 %
1994 19340.26 0 6.21 %
1995 20288.612 4.90 %
1996 21220.705 4.59 %
1997 22252.192 4.86 %
1998 23251.045 4.49 %
1999 24325.464 4.62 %
2000 25736.61 0 5.80 %
2001 26862.303 4.37 %
2002 27771.002 3.38 %
2003 29050.963 4.61 %
2004 30668.167 5.57 %
2005 32083.715 4.62 %
2006 33877.577 5.59 %
2007 35512.012 4.82 %
2008 36357.789 2.38 %
2009 35164.976 -3.28 %

A renda per capita inglesa so tem aumentado no últimos 29 anos !

Então, se alguém disse q os ingleses ficaram mais pobres, essa pessoa não disse algo correto.

.
Yuri . - 22/07/2010
Arnaldo
Essa informação eu busquei no Wikipedia, veja:

A produção industrial caiu severamente durante seu governo, provocando um significativo aumento do desemprego, que triplicou no período, atingindo a marca de 3 milhões de pessoas [5]. Quando Thacther foi derrotada em 1990 durante os tumultos [6] provocados pela criação do imposto regressivo [7], chamado poll tax (impostos regressivos são concebidos de forma que as pessoas com renda mais baixa pagam proporcionalmente mais do que as de renda mais alta), 28% das crianças da Grã-Bretanha estavam abaixo da linha de pobreza, número que continuou aumentando até atingir um pico de 30%, no governo conservador de John Major, que sucedeu. [8] [9]


As fontes segundo o criador dessa pagina são:

http://news.bbc.co.uk/onthisday/hi/dates/stories/january/26/newsid_2506000/2506335.stmhttp://online.wsj.com/article_email/SB116674870703357351-lMyQjAxMDE2NjI2MjcyNDI4Wj.htmlhttp://news.bbc.co.uk/2/hi/special_report/1999/04/99/thatcher_anniversary/323169.stm
a a - 27/01/2011
.

Yuri


Essa informação da Internet é uma notícia que nem assinatura tem...

Eu prefiro ficar com os dados oficiais do cresciimento do PIB per capita inglês...

1981 - 9308.84
1992 - 17468.37

O PIB inglês dobrou no período de governo Thatcher !

.
 
 a a - 27/01/2011
.

É muito comum se ver no noticiário pessoas falando a respeito de "crise" econômica em países desenvolvidos e dando a entender que eles estão mal, em muitos casos a entonação negativa é tanta que fazem parecer que tais nações estão a beira da fome!
Isso é uma mistura ridícula de maledicência e ignorância.

Um país desenvolvido como a Inglaterra por exemplo não vai ficar pobre pq seu PIB caiu 2%...
O que vai acontecer é que a renda percapita de cada inglês que era de suponhamos 30 mil dolares vai cair para 29400 dolares, ou seja, mesmo com essa diminuição eles ainda vão continuar a ter uma excelente renda percapita.

Esse tipo de maledicência existe já desde Marx, a mentira para denegrir aqueles que o marxismo quer destruir é a principal ferramenta do marxismo.
Infelizmente existem milhares de inocentes que acreditam piamente em tais mentiras apesar de elas serem ridículas e uma simples averiguação dos fatos a desmentem.

.
a a - 27/01/2011
.

Quando se trata da Inglaterra e de seu povo nativo, os ingleses,, o termo "desigualdade" ou "pobreza" são inadequados, se aconteceu alguma mudança devemos falar em "diminuição da igualdade", ou "diminuição da excelente qualidade de vida", ou seja, vai precisar diminuir muito para que exista "desigualdade" e "pobreza" na Inglaterra.

Onde existe desigualdade é no Brasil onde existem milhões de miseráveis, no Brasil qdo se vai em Maceio ou Salvador por exemplo, ou mesmo no Rio de Janeiro, a orla marítima, é bonita, belos prédios, gente passeando com cachorro ou fazendo caminhada usando Nike, mas, se entramos para o meio da cidade 1000 metros vamos encontrar algo muito diferente, muita miséria.
Isso é desigualdade de fato.

Isso não existe em Londres ou outras cidades do Reino Unido, eu fui lá e fiz questão de ir nos subúrbios verificar isso.

.
a a - 15/05/2011
.
Ariel
.
.
O Yuri não disse que a desigualdade aumentou no governo Thatcher, ele disse que "aconteceu um considerável aumento da pobreza na Inglaterra".
O que mede a pobreza ou riqueza de uma nação é o PIB da nação e a respectiva renda percapita.
Por isso a minha resposta.
.
.
Agora vc colocou a questão da desigualdade, de concentração de renda.
.
Podemos então pegar o Índice GINI que é o que mede a desigualdade em cada nação.
Coloco abaixo o índice oficial GINI fornecido pelo governo inglês.
.
http://www.statistics.gov.uk/cci/nugget.asp?id=332
.
Nele verificamos que o índice GINI da Inglaterra se manteve entre 28 e 34 no período Thatcher, o que corresponde a um excelente índice de igualdade social.
.
E como a renda percapita dobrou no período Thatcher, podemos afirmar que os ingleses ficaram mais ricos nesse período.
.
.
Devemos destacar que o governo Thatcher foi um período de mudanças econômicas NECESSÁRIAS na Inglaterra, muita gente que vivia atrelada ao estado foi mandada embora, muitas privatizações foram efetuadas, isso provocou um aumento no índice de desempregados, o que já estava previsto.
Mas isso não "aumentou a pobreza" na Inglaterra, pelo contrário, a nação ficou muito mais eficiente, tanto é que dobrou seu PIB, e os desempregados na Inglaterra recebem salário desemprego e logo arrumam trabalho novamente.
.
Essa ação de Thatcher deu ao estado inglês estabilidade financeira, se a Inglaterra continuasse subsidiando o emprego estatal hj ela poderia estar passando pelas crises que Grecia, Portugal, Islandia, Irlanda, Espanha e outras nações da Europa estão passando por quererem fazer do estado uma "mae" que cuida de todos seus filhos.
.
a a - 15/07/2011
.

Principais motivos ou razões pelas quais o Brasil não possui um sistema liberal?


Neste tópico mostramos as razões porque o Brasil não existe liberalismo e menos ainda "neo" liberalismo, fazemos isso comparando o Brasil com uma nação liberal, mas, a pergunta em referência precisa de algumas observações a mais para ser respondida.

Acredito que as razões porque o Brasil não tenha se encaminhado para o liberalismo são variadas e históricas, vou relacionar os fatores que acho foram fundamentais:

- A principal razão de no Brasil nunca ter existido liberalismo econômico é que no Brasil nunca existiu o pleno Estado de Direito Democrático, base para um sistema de livre mercado. As razões deste fato já foram demonstradas no texto tema deste tópico.
Sem um estado democrático digno do nome, sem uma justiça atuante, sem um poder legislativo sério e responsável não existem as condições para a existência do liberalismo.


cont...

.
a a - 15/07/2011
.

- A instituição das capitanias hereditárias já no início da colonização do Brasil (1532) que deu ao Brasil "donos" semelhantes ao feudalismo.
Este sistema criou raízes e no futuro se transmudou nas grandes propriedades rurais latifundiárias, monopólios que impedem a existência de livre mercado competitivo.
A existência das capitanias hereditárias e de seus donos feudais (cuja maior manifestação são os "coronéis" nordestinos e os senhores de engenho, do café e do leite na região leste-sul) continuou depois da instituição do Governo Geral na colônia e deram início a núcleos de população de forma semelhante a que existia na Europa feudal e que levou ao surgimento dos estado-nação na Europa, e aqui também..
Essa foi a consequencia mais grave do sistema de capitanias herditárias - o surgimento de nações (os baianos, os mineiros, os pernambucanos, os gaúchos, os paraenses, os caiocas, os paulistas, etc) dentro da colônia Brasil, tais populações tem identificação regional e pouca identificação nacional, tanto assim que quando da proclamação da república o nome dado ao Brasil foi Estados Unidos do Brasil em virtude deste distanciamento entra os estados, depois cometeram o grave erro de transformar a União em Federação (1988), o que criou a pantomina corrupta que existe em Brasília. Esta falta de união dentro da nação leva a enorme corrupção a nível federal e impede a existência de poderes responsáveis e democráticos, que por sua vez impede a existência do Liberalismo.

cont...

.
a a - 15/07/2011
.

- A colonização portuguesa-espanhola (o Brasil por 60 anos, entre 1580-1640, esteve nas mãos do rei da Espanha) não deu ao Brasil as condições necessárias pois estas duas nações, elas próprias, não tinham tais condições nem queriam ser liberais, as metrópoles coloniais Portugal e Espanha nasceram e se extinguiram como monarquias absolutistas onde a democracia, nem mesmo a parlamentarista monárquica, existiu.
Devido a isso quando o Brasil proclamou sua independência não se tornou uma democracia republicana como o EUA se tornou, o Brasil passou a ser ele próprio um império, também absolutista apesar de existir Parlamento, isso impediu a formação de um estado democrático que a tentativa do Barão de Maua de implantar no Império do Brasil o liberalismo foi combatida e anulada de forma até violenta.
Com o Império o Brasil continuou escravocrata e não acompanhou as mudanças que aconteciam no mundo em direção a democracia plena e ao livre mercado com trabalhadores assalariados.

- Após a proclamação da república, devido as herança histórica, a política no Brasil foi caótica, total instabilidade política, tentativas variadas de golpe de estado, regimes de exceção, irresponsabilidade administrativa e enorme corrupção impediram e ainda impedem a existência do estado de Direito e do Liberalismo.

.
Tiago R. - 17/01/2013
"Brasil – Existem imensos latifúndios a séculos"

Latinfundio é como são chamados, as grandes fazendas, mas não existe uma determinação tecnica do que é ou não é um latinfundio
Mas seria óbvio, e estranho se n fosse assim, que o Brasil fosse um país de proprietários com grande quantidade de terra, simplesmente pq este é um bem abundante no país, isso de forma alguma é um problema
Arnaldo Arnolde - 17/01/2013
.
 
Tiago R. 


"Latinfundio é como são chamados, as grandes fazendas, mas não existe uma determinação tecnica do que é ou não é um latinfundio"


Por favor me permita algumas observações Tiago.
A palavra "latifúndio" vem do latim "latifundiu" que no Império Romana significava "grande domínio privado da aristocracia".
Modernamente existe uma definição técnica para a palavra, é a seguinte:  "Grande propriedade rural que tem grande proporção de terras não cultivadas e é explorada com técnicas de baixa produtividade.".

Em vista disso, a maioria das fazendas do interior do Estado de São Paulo, apesar de serem imensas, não são consideradas latifúndios porque suas terras são totalmente cultivadas, ou são pastagens, ou são área verde obrigatória por lei.

.

 
 Arnaldo Arnolde - 17/01/2013
.
 
Tiago R. 

"Mas seria óbvio, e estranho se n fosse assim, que o Brasil fosse um país de proprietários com grande quantidade de terra, simplesmente pq este é um bem abundante no país, isso de forma alguma é um problema"

Os latifúndios não existem apenas em países com grande extensão territorial...
Latifúndios existem em locais onde a democracia e o Liberalismo não existem.

Por exemplo os países do Caribe são diminutos, mas, a maioria das terras desses países são latifúndios.
A Bolívia por exemplo, é um país pequeno, mas, existem muitos latifúndios na Bolívia.
No EUA, que é um país imenso, mas, após a independência deu milhões de lotes de terra para imigrantes europeus no centro e no oeste do país, por causa disso tais locais se tornaram as regiões mais ricas do mundo.
No EUA existem pouquíssimos latifúndios.
Na Europa também.

Latifúndios são um problema porque são sinônimos de riqueza para poucos e miséria para muitos, são sinônimos de falta de desenvolvimento e de neo-feudalismo.

A democracia tem como base não apenas a liberdade de ir e vir, a liberdade política e direitos individuais, tais coisas só vão realmente existir se a propriedade também for democraticamente distribuída...

Uma nação não terá um povo livre, mesmo que os habitantes dessa nação tenham liberdade de ir e vir, liberdade política e direitos individuais se tais habitantes não tem onde trabalhar para ter uma vida digna, pu são obrigados a serem bóia-frias e trabalharem por salário irrisório.
Ou pior ainda, terem que viver as custas da doação de "bolsas" pelo governo.

.

 
primeira < anterior 4 de 4 próxima > última
 
ver todos os tópicos 
 
Você tem sugestões ou comentários? Escreva aqui.
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário